Recent Posts

Pages: [1] 2 3 ... 10
1
part 2

(9) CASAMENTO COM O POVO DO LIVRO E CONSUMO DE SEUS ALIMENTOS FOI FEITO LEGAL
005,005
Este dia é (todas) coisas boas tornadas lícitas para você. A comida daqueles que receberam a Escritura é lícita para você e sua comida é lícita para eles. E assim são as mulheres virtuosas dos crentes e as mulheres virtuosas daqueles que receberam a Escritura antes de você (lícito para você) dê-lhes os seus dotes de casamento e viva com elas em honra, não em fornicação, nem em levá-las como concubinas secretas. Quem nega a fé, seu trabalho é vão e ele estará entre os perdedores no Além.
Durante o ministério do Profeta, não só tornou explicitamente legal comer da comida dos Povos do Livro, mas também para casar com mulheres "virtuosas" (muh-sanatu). Para uma discussão detalhada do que isso implica a partir de uma perspectiva do Alcorão, por favor, veja os artigos [14] e [15] abaixo.
Seria uma contradição do Alcorão se por um lado o Povo do Livro estivesse sendo citado como lícito para o casamento e, por outro lado, eles estivessem sendo declarados como "Kaffirs" (descrentes) automaticamente como é a crença comum de muitos muçulmanos.
Além disso, é útil notar que o tipo de comida do Povo do Livro que está sendo reconhecida como lícita é aquela carne que foi abatida com respeito à lei judaica (ou seja, 'Kosher').
Uma maior elaboração deste ponto é uma discussão fora do âmbito deste artigo.
Referências citadas:
Casamento com o povo do livro [14]
A carne kosher é permitida para consumo? [15]
(10) O PROFETA É INFORMADO POR DEUS PARA NÃO CONDUZIR AS PESSOAS QUE BUSCAM SEUS SENHOR
006,052
"E não afaste aqueles que invocam o seu Senhor pela manhã e à tarde, eles desejam somente seu favor; nem você é responsável por qualquer conta deles, nem eles são responsáveis por qualquer acerto de contas, de modo que você deva expulsá-los e, assim, ser um dos malfeitores (em árabe: Zalimuna) "
Se este fosse um discurso para os novos crentes, seria ilógico inferir que o Profeta de Deus poderia potencialmente afastar aqueles que buscavam seu Senhor dia e noite. Isto claramente não é uma referência aos crentes, mas outros que buscam o favor de Deus e não associam parceiros a ele.
Isso pode incluir os dos Povos do Livro.
(11) CADA INDIVÍDUO SERÁ JULGADO POR SUAS CIRCUNSTÂNCIAS INDIVIDUAIS E FACULDADES
002,286
"Em nenhuma alma Deus coloca um fardo maior do que pode suportar. Ele recebe todo o bem que ganha, e sofrerá por todo mal que praticou. (Reze :) "Nosso Senhor! Não nos condene se esquecermos ou cairmos em erro; nosso Senhor, não coloque sobre nós um fardo como o que você colocou sobre os que estavam diante de nós; Nosso Senhor, não coloque em nós um fardo maior do que temos força para suportar. Apague nossos pecados e nos conceda perdão. Tenha misericórdia de nós. Você é nosso protetor; Ajude-nos contra aqueles que estão contra a fé ".

053,038
“Que ninguém carregará o fardo de outro”
053,039
"E esse homem não terá nada além do que ele se esforça"

(12) POR QUE DEUS PERMITIU ESSAS DIFERENÇAS?

002,062
"Aqueles que acreditam (no Alcorão), e aqueles que seguem as escrituras judaicas, e os cristãos e os sabianos - qualquer um que creia em Deus e no Último Dia, e trabalhe com a justiça, terá sua recompense com o seu Senhor; sobre eles não terão medo, nem devem lamentar.
006: 165
"É Ele quem fez você (Seus) vice-regentes (Árabe: Khalaifa), herdeiros da terra: Ele ressuscitou você nas fileiras, alguns acima dos outros: para que Ele possa testá-lo nos dons que Ele lhe deu: pois teu Senhor é rápido em castigo: ainda assim Ele é de fato Indulgente, Misericordioso ".
Com relação à misericórdia de Deus do ponto de vista do Alcorão, por favor veja o artigo relacionado [8] abaixo.
Referência citada:
Um generoso, amoroso e indulgente Senhor [8]
(13) IGREJAS, SINAGOGAS E MESQUITAS TEM O SEU SENHOR MENCIONADO NELAS E TENHAM SIDO PROTEGIDAS DA RUINA EM TEMPOS
022: 040
“(Eles são) aqueles que foram expulsos de suas casas em desafio ao correcto, exceto que eles disseram: "Nosso Senhor é Deus". Se Deus não tivesse verificado um grupo de pessoas pelos meios de outro, certamente teriam derrubado mosteiros, igrejas, sinagogas e mesquitas, nas quais o nome de Deus é comemorado em abundância. Deus certamente ajudará aqueles que o ajudarem (por causa); em verdade, Deus é cheio de força, exaltado em poder ”.
(14) COMUNIQUE A MENSAGEM CLARAMENTE A TODOS, MESMO AOS PAGÃOS.
A INTENÇÃO DE DEUS NÃO É PARA SER INJUSTO COM ÀQUELES QUE NÃO COMPREENDERAM A MENSAGEM CLARAMENTE
009: 006
“Se um dentre os pagãos (idólatras) pedir-lhe asilo, conceda-o a ele, para que ele possa ouvir a Palavra de Deus; e depois escoltai-o para onde ele possa estar seguro. Isso é porque eles são um povo sem conhecimento. ”
(15) NÃO HÁ COMPULSÃO NA RELIGIÃO
002: 256
"Que não haja compulsão na religião: A verdade se destaca do erro: quem rejeita o mal e acredita que Deus agarrou a mão mais confiável, que nunca quebra. E Deus ouve e conhece todas as coisas ".
004: 137
"Aqueles que acreditam, então rejeitam a fé, então acreditam (de novo) e (novamente) rejeitam a fé, e continuam aumentando na incredulidade, Deus não os perdoará nem os guiará nem os guiará no caminho. "
Não há menção de matá-los por apostasia. Não há conceito de matar apóstatas no Alcorão Por favor, veja o artigo relacionado [9] abaixo.
010: 099
"E se a seu senhor tivesse agradado, certamente todos os que estão na terra teriam acreditado, todos eles; vais então força-los até que eles se tornem crentes? "
010: 100
"Nenhuma alma pode acreditar, exceto pela vontade de Deus, e Ele colocará dúvida (ou obscuridade) naqueles que não irão entender ".
018: 029
"E diga: A verdade é do seu Senhor, então deixe aquele que quiser acreditar, e deixe aquele que quiser descrer; Certamente preparamos para o iníquo um fogo, cujas cortinas abrangerão sobre ele; e se eles clamarem por água, eles receberão água como latão fundido que irá escaldar seus rostos; que má bebida e mau lugar de descanso ".
MESMO O PROFETA FOI TACITAMENTE ADVERTIDO POR PENSAR QUE ELE PODERIA FORÇAR AS PESSOAS A ACREDITAR
006: 035
E se a sua aversão é dolorosa para você, então, se você puder, procure um caminho para a terra ou uma escada para o céu que você possa trazer um sinal (para convencê-los todos)! - Se Deus quisesse, Ele poderia ter agrupado todos juntos para a orientação - Então não seja entre os tolos / ignorantes (Árabe: Jahilun) ”
O tema e a mensagem da Surah Kafirun (capítulo 109) também esclarece esse ponto. Por favor, veja artigo relacionado [10] abaixo.
Referências citadas:
Apostasia [9]
Fé forçada não é fé [10]
(16) A CONVERSÃO NÃO É NECESSÁRIA

042: 015-16
“Para isto, então, continue convidando, e continue firmemente no caminho certo, como você é ordenado, e faça não segueis os seus desejos, e dizei: Eu acredito no que Deus revelou do Livro, e eu fui enviado para fazer justiça entre vocês: Deus é nosso Senhor e seu Senhor; teremos nossos atos e vocês terão os seus atos; não é necessário que haja (agora) entre nós e você discussões: Deus nos reunirá juntos, e para Ele é o retorno. Mas aqueles que discutem a respeito de Deus depois de ter sido aceito, a sua disputa é fútil na visão do seu Senhor: sobre eles será um severo castigo ”
Uma vez que Deus tenha sido reconhecido como um Deus de ambas as partes, a quem ambas as partes servem, disputar à vista de Deus é fútil.
(17) HÁ 'CRENTES' ENTRE AS PESSOAS DO LIVRO
002.121
"Aqueles a quem Nós enviamos o Livro estudam como deve ser estudado: Eles são os que acreditam nisso: Aqueles que rejeitam a fé, a perda é deles mesmos "
003.199
"E há, certamente, entre o Povo do Livro (em árabe: Ahli-l-kitabi), aqueles que acreditam em Deus, na revelação para você, e na revelação para eles, curvando-se em humildade a Deus: Eles não vendem os sinais de Deus para um ganho miserável! Para eles é uma recompensa com o seu Senhor, e Deus é rápido em conta"
Este é claramente um sistema de dois níveis onde a pluralidade é reconhecida. As pessoas que acreditam na revelação final ainda estão sendo referidos como o Povo do Livro (Ahli-l-kitabi)
017.107-108
"Diga: Acredite nisto ou não acredite; certamente aqueles que recebem o conhecimento antes que ele caia sobre os seus rostos em prostração quando é recitado para eles. E eles dizem: Glória ao nosso Senhor! A promessa de nosso Senhor deve ser cumprida "
005,083
"E quando eles ouvirem a revelação recebida pelo Mensageiro, vocês verão seus olhos transbordando de lágrimas, pois reconhecem a verdade: oram: "Nosso Senhor! nós acreditamos; inscreva-nos entre as testemunhas "
028,052-53
“Aqueles a quem enviamos o Livro antes disso, eles acreditam nisso (revelação). E quando é recitados para eles, eles dizem: "Nós acreditamos nisso, pois é a Verdade de nosso Senhor: de fato, temos sido Muçulmanos desde antes disto ""
Aqui a diferença entre o uso corânico do termo 'muçulmano' e 'crentes' é clara. Um Muçulmano é qualquer um que se submete à vontade de Deus como monoteísta. Os crentes (em árabe: Amanu) são especificamente aqueles que têm crença na escritura final de Deus (ou seja, o Alcorão), como verdade dele.
Por favor, veja artigos relacionados [11] e [12] abaixo.
Referências citadas:
Por que o termo "muçulmano" é sequestrado? [11]
Muçulmano e Mu'min (crente) - a diferença [12]
(18) ARGUMENTOS DESNECESSÁRIOS COM AS PESSOAS DO LIVRO NÃO SÃO RECONHECIDOS POR DEUS
042.016
"E aqueles que disputam / discutem sobre Deus depois de ter sido aceito / reconhecido, inválido, nulo / vazio é o argumento deles na Visão de seu Senhor e eles sofrerão uma severa punição"
(19) CHEGUEM A TERMOS COMUNS COM AS PESSOAS DO LIVRO
003: 064
"Diga:" Ó Povo do Livro! Cheguemos a termos comuns entre nós e vocês: Que adoremos ninguém além de Deus; que não associemos nenhum parceiro a ele; que não erigiremos entre nós Senhores e patronos que não sejam Deus. "Se então eles recuarem, digam-lhes:" Preste testemunho de que nós (pelo menos) somos muçulmanos (curvando-se à vontade de Deus) "
029: 046
"E não disputai com os seguidores do Livro exceto pelo que é melhor, exceto aqueles deles que agem injustamente, e dizem: Nós acreditamos naquilo que nos foi revelado e revelado a você, e nosso Deus e seu Deus são um, e a ele nós nos submetemos "
(20) SEGUINDO O MENSAGEIRO FINAL PARA AS PESSOAS DO LIVRO
007,157
"Aqueles que seguem o mensageiro (em árabe: Tabiuna RasulAllah), o profeta gentio (em árabe: Nabiya Ummiya), a quem eles encontram mencionado em suas próprias escrituras na Torá e no Evangelho, pois ele comanda-os ao que é certo e proíbe o que está errado (em árabe: munkar); ele lhes permite como lícito o que é bom (e puro) e os proíbe do que é ruim (e impuro) (árabe: Khabaitha); Ele libera deles seus fardos e dos grilhões que estavam sobre eles. Então são aqueles que acreditam nele, o honram, o ajudam e seguem a luz que é enviada com ele, são eles que vão prosperar ".
Em nenhum momento o verso acima declara que aqueles que seguem as escrituras anteriores devem abandonar o julgamento ou as leis dadas por suas próprias escrituras. O próprio versículo expõe o contexto.
O Profeta claramente está sendo informado como alguém que os proíbe do que é errado ou não gosta (em árabe: munkar) e torna legal para eles o que é certo. Isto não pode ser uma referência para os mandamentos judeus, pois é inaceitável a partir da posição do Alcorão afirmar que os mandamentos estavam errados (em árabe: munkar), ruins ou impuros (em árabe: Khabitha), especialmente quando os versículos 5: 43-47 indicam claramente o contrário.
Os fardos e grilhões devem, portanto, ser uma referência às tradições bíblicas adicionais auto-impostas, práticas incorretas ou dificuldades dos Povos do Livro prevalentes com aqueles nas vizinhanças do Profeta. Aqueles que seguiram o mensageiro, acreditaram nele, honraram-no e ouviram o seu conselho e chamar teria tido essas dificuldades removidas.
007,158
"Diga:" Ó humanidade! Eu sou enviado a todos vocês (Árabe: Jami'an), como o Mensageiro de Deus, a quem pertencem o domínio dos céus e da terra: não há Deus senão Ele: é Ele que dá vida e morte. Então, creia em Deus e em Seu Mensageiro, o gentio Profeta, que acredita em Deus e em Suas palavras: siga-o que (assim) você pode ser guiado ".
Com relação ao uso do termo 'gentio' na tradução acima, veja o artigo relacionado [13] embaixo.
Referência citada:
O Profeta Muhammad (as) era realmente analfabeto? [13]
Artigos relacionados:
(1) Entendendo os capítulos Surah Tauba (Capítulo 9) e Matança Infame
(2) Uma mensagem de paz ou para viver pela espada?
(3) Entendendo 'Kufr' (Descrença) de uma Perspectiva do Alcorão
(4) Por que o termo 'muçulmano' é sequestrado?
(5) Muçulmano e Mu'min (Crente) - A Diferença
(6) Os pecados dos muçulmanos serão transferidos para cristãos e judeus?
(7) 'Entre as mãos' ou 'antes disto' - Ma Bayna Yadayhi
(8) Um generoso, amoroso e indulgente Senhor
(9) Apostasia
(10) A fé forçada não é fé
(11) Por que o termo 'muçulmano' é sequestrado?
(12) Muçulmano e Mu'min (Crente) - A Diferença
(13) O Profeta Muhammad (as) era mesmo analfabeto?
(14) Casamento com o povo do livro
(15) A carne kosher é permitida para consumo?
(16) Uma mensagem sincera
Joseph Islam
© 2010 Quransmessage.com Todos os direitos reservados
2
POVOS DO LIVRO (JUDEUS E CRISTÃOS)
Copyright © 2009 Joseph A Islam: Artigo modificado em 30 de julho de 2012
O seguinte artigo tentará transmitir diretrizes claras do Alcorão com relação ao Povo do livro (em árabe: Ahl-e-Kitab). Alguns versos podem ser uma surpresa para muitos muçulmanos que basearam-se principalmente numa teologia absorvida de fontes secundárias islâmicas. Para toda a intenção e propósitos, nada pode mudar as palavras de Deus e um verdadeiro crente deveria se submeter à vontade de Deus.
• O Alcorão pede ao Povo do Livro para reconhecer que o que chegou ao profeta final é a verdade que confirma a verdade que também está com eles.
• A mensagem da verdade de Deus sempre foi a mesma. Acredite em um deus do universo, acredite no que não é visto daqui em diante, não associe parceiros a Deus e faça boas ações.
Versos que lidam com a luta contra cristãos e judeus lidam com pessoas específicas que quebraram tratados, praticaram o mal etc. Eles não podem ser aplicados a todos os cristãos e judeus de todos os tempos.
Por favor, veja artigos relacionados [1] e [2].
• Não-muçulmanos nem sempre são Kaafir (descrentes) e o Alcorão não se refere a judeus e Cristãos como descrentes, mas como "Ahl-e-Kitab" (Pessoas do Livro). Mesmo os idólatras não são necessariamente "Kaffirs". Por favor veja artigo relacionado [3].
• Judeus e cristãos podem ser muçulmanos. Por favor veja artigo relacionado [4].
• Há também 'crentes' entre o Povo do Livro. Por favor veja artigo relacionado [5].
• O Alcorão não exige que os judeus e cristãos "convertam" ou abandonem suas leis.
Até que o Povo do Livro esteja convencido da veracidade da mensagem do Alcorão, o povo do Livro deve seguir as leis de suas próprias escrituras na verdade como muçulmanos e Deus irá julgá-los equitativamente.
Não é incomum encontrar um elemento de "exclusividade" em muitas (se não todas) religiões mundiais. Onde outras religiões podem ser 'toleradas', muitas vezes há uma crença tácita entre os seguidores de várias seitas de fé mundial que o seu "pensamento" ou "sistema de crenças" particular é o único caminho correto para a iluminação e, portanto, aberto à salvação de Deus. Essa linha de pensamento não é diferente para vários muçulmanos.
Muitos muçulmanos fazem a pergunta:
Como é possível que cristãos e judeus justos passem todos os esforços de sua vida em busca de bons atos, mas não acreditam na veracidade da mensagem final, são simplesmente destinados ao inferno?
Especialmente quando, sabemos que Deus não permitirá o peso de injustiça de um átomo?
Outra pergunta popular é frequentemente feita:
"Qual é o estado de salvação para os indivíduos que residem nos lugares mais obscuros e remotos do mundo, como selvas e altas montanhas, para quem a clareza das escrituras de Deus não alcançou e quem colocou sua fé em divindades obscuras? Por que eles simplesmente serão punidos por suas circunstâncias quando os outros têm acesso a uma mensagem muito mais clara? "
Ambas são questões comuns, porém pertinentes. Embora muitas tentativas sejam feitas para obter explicações plausíveis, na maioria das vezes, nem sempre são muito convincentes.
Para os leitores muçulmanos, será significativo notar que os versos citados abaixo do Alcorão foram sendo revelados ao Profeta Maomé (pece) possivelmente no final do século VI, início do século VII. Muitos muçulmanos desconfiam completamente dos Evangelhos e da Torá, devido a sua crença de que a Bíblia está além da salvação da verdade. Esta visão parece ser injustificada da perspetiva do Alcorão.
Companheiros leitores muçulmanos seriam aconselhados a notar que no ponto de revelação ao Profeta Maomé, (pece) a Torá e particularmente os Evangelhos já haviam passado por canonização, o conselho de Nicéia já havia se reunido em 325 dC sob Constantino (quase 300 anos antes), alguns Evangelhos já haviam sido atribuídos a um status de Apócrifos e o Tanakh e o Talmude Judaicos já haviam sido canonizados, assim como os evangelhos ortodoxos.
Apesar disso, o foco do Alcorão ainda permanece no que os árabes cristãos e judeus, durante o ministério de Maomé (saws) estavam lendo e acreditando. Essas pessoas faziam parte da audiência primária a que o Alcorão estava se dirigindo. O grupo de foco imediato não era toda a cristandade ou os seguidores judeus em todo o mundo em um estado de diáspora, mas os contemporâneos imediatos do Profeta e que conhecimento (escrituras e outros) estava com eles.
Por favor, veja abaixo alguns argumentos poderosos apresentados pelo Alcorão, que vale a pena ponderar.
Referências citadas:
Entendendo a Surah da Taura (Capítulo 9) e os Versos infames da "matança" [1]
Uma mensagem de paz ou para viver pela espada? [2]
Entendendo 'Kufr' (Descrença) de uma Perspectiva do Alcorão [3]
Por que o termo "muçulmano" é sequestrado? [4]
Muçulmano e Mu'min (Crente) - A Diferença [5]

(1) JUDEUS, CRISTÃOS, 'CRENTES' E SABIANOS - TODOS RESPEITAM DEUS. NÃO HÁ EXCLUSIVIDADE PARA A SALVAÇÃO DE DEUS
002,062
"De fato, aqueles que acreditam, e aqueles que são judeus, e os cristãos e os sabianos, qualquer um que creia em Deus e no Último Dia, e trabalhe em retidão, terá sua recompensa com seu Senhor; eles não Terão medo, nem se afligirão.
005,069
"De fato, aqueles que acreditam, e aqueles que são judeus, e os sabianos e os cristãos, qualquer um que creia em Deus e no Último Dia, e trabalham a justiça - neles não haverá medo, nem eles afligir-se-ão.
Por favor, veja artigo relacionado [6] abaixo, que é uma repreensão de sentimentos anticristãos e antijudaicos provenientes de fontes secundárias islâmicas que são contraditórias com a mensagem do Alcorão.
Referência citada:
Os pecados dos muçulmanos serão transferidos para cristãos e judeus? [6]
(2) TODOS OS JUDEUS E OS CRISTÃOS TÊM QUE FAZER SEGUIR OS VERDADEIROS ENSINAMENTOS DE SUAS ESCRITURAS
005.065
"Se apenas o Povo do Livro tivesse acreditado e fosse justo, Deveríamos ter apagado suas iniquidades e admiti-los nos jardins da bem-aventurança ".
005.068
"Diga:" Ó Povo do Livro! Você não tem motivo para ficar em pé a menos que você fique firme (árabe: Tuqimu) à Torá, ao Evangelho, e toda a revelação que veio a você do seu Senhor. "É a revelação que vem a você do teu Senhor, que aumenta na maioria deles sua obstinada rebelião e blasfêmia. Mas não se entristeça com as pessoas incrédulas "
(3) NUNCA FOI A VONTADE DE DEUS SEREM TODOS UM SÓ POVO , MAS PARA TESTAR PESSOAS COM O QUE FOI DADO A ELES
005,048
“A ti revelamos a Escritura em verdade, confirmando a escritura que está entre as mãos (Árabe: bayna yadayhi - Torá e Bíblia coexistentes *), e guarde-a determinando o que é verdade e falso (em árabe: wa-muhayminan): então julgue entre eles pelo que Deus revelou, e não siga os seus desejos vãos, divergindo da verdade que veio a ti. Para cada um entre vocês temos prescrito uma lei (em árabe: Shir-atan) e um caminho aberto (em árabe: waminhajan). Se Deus quisesse, Ele teria feito de você um único povo, mas (Seu plano é) testá-lo no que Ele lhe deu: assim esforce-se como em uma corrida em todas as virtudes. O objetivo de todos vocês é para Deus; é Ele que te mostrará a verdade nos assuntos em que vocês disputam ”
* Por favor, veja o artigo relacionado [7] abaixo.
Em todas as escrituras de Deus, o objetivo é alcançar Deus com boas ações e crenças. Muitos judeus e cristãos interpretaram suas escrituras de maneiras que lhes convêm. Muçulmanos fizeram o mesmo com a influência de fontes secundárias islâmicas (uma fonte secundária análoga ao Talmud dos judeus).
A verdade está presente em todas as escrituras para levar uma vida virtuosa em completa submissão a Deus. O Alcorão é o testamento final e por si só é totalmente preservado (e sem a necessidade de fontes secundárias islâmicas para interpretá-lo). Quaisquer disputas entre eles serão resolvidas por Deus no Dia do Juízo.
022.067-69
"A todos os povos, nomeamos ritos e cerimônias que eles devem seguir: [Veja acima 5.48] que eles não disputem contigo sobre o assunto, mas convidem (eles) para o teu Senhor: pois vocês estão seguramente no caminho certo. Se eles disputarem com você, digamos, "Deus sabe melhor o que você está fazendo. Deus julgará entre vocês no Dia do Julgamento a respeito dos assuntos em que vocês diferem. "[Veja 10.41 abaixo]
010,041
"Se eles te acusarem de falsidade, diga:" Meu trabalho para mim, e seu para você! Você está livre de responsabilidade pelo que faço e pelo que você faz! ""
Referência citada:
'Entre as mãos' ou 'Antes daquilo' - Ma Bayna Yadayhi [7]
(4) OS JUDEUS SERÃO JULGADOS PELA TORÁ
005,043
Mas por que eles vêm a você para decisão, quando eles têm (sua própria) Torá antes deles? lá está o comando (simples) de Deus; no entanto, mesmo depois disso, eles se afastavam. Pois eles não são pessoas de Fé.
O "Nele" (em árabe: Fi-ha) ainda é uma referência à Torá. Os judeus estão sendo instruídos a julgar o que foi revelado a eles (Torá) e se não, eles são 'Kaffirs' (descrentes)
005,044
Fomos Nós quem revelou a Torá (para Moisés): nela (em árabe: Fi-ha) está a orientação e luz. Por seu padrão foram julgados os judeus, pelos profetas que se curvaram (como no Islã) à vontade de Deus, pelos rabinos e os estudiosos (em árabe: Ahbaru): para eles foi confiada a proteção do livro de Deus, e eles foram testemunhas disso: portanto, não temam a humanidade, mas temem-Me e não vendam meus versos (Árabe: Ayati) por um preço miserável. Se algum falhar ao julgar (a luz de) o que Deus revelou, eles serão incrédulos (em árabe: Kaffiruna).
005,045
"E nós prescrevemos para eles nele: A vida pela a vida, e o olho pelo olho, e o nariz pelo nariz, e orelha pela orelha, dente por dente e retaliação de feridas. Mas quem renunciar (no caminho da caridade) será expiado. Quem NÃO julga por aquilo que Deus revelou: tais são malfeitores. (Árabe: Zalimuna) "
A verdade pode ser encontrada dentro de sua própria Torá, conforme referências específicas são citadas. (por exemplo, Êxodo 21: 23-25)
(5) OS CRISTÃOS JULGADOS POR SEUS PRÓPRIOS EVANGELHOS
005,046
"E em seus passos Nós enviamos Jesus, o filho de Maria, confirmando a Torá que tinha vindo antes dele (em árabe: Bayna yadayhi): Nós lhe enviamos o Evangelho: nele havia orientação e luz, e a confirmação da Torá que veio antes dele: uma orientação e uma admoestação para aqueles que temem a Deus."
Os leitores árabes notarão que o termo 'Bayna Yadayhi não significa necessariamente' veio antes dele 'como usado por traduções populares (como a de cima). Em vez disso, um contexto mais literal e possivelmente a referência precisa é: "Entre as mãos". Por favor, veja artigo relacionado [7] abaixo para uma análise do termo. Isto, portanto, refere-se à Torá que era coexistente no tempo do Profeta Jesus. (pece)
005,047
"Deixe o povo do Evangelho julgar pelo que Deus revelou nele. Se alguém deixar de julgar pela ( luz de) que Deus revelou, eles serão aqueles que se rebelarão (árabe: Fasiquna). "
Por favor, note - Na época do Profeta Maomé (pece) (final do 6º início do 7º século), partes da Bíblia já haviam passado por mudanças e um credo se desenvolveu (O Concílio de Nicéia reuniu-se em 325AD). O Alcorão, no entanto, ainda está reconhecendo claramente o texto que estava com eles.
Referência citada:
'Entre as Mãos' ou 'Antes Daquilo' - Ma Bayna Yadayhi [7]
(6) AOS JUDEUS E AOS CRISTÃOS É LHES PEDIDOS PARA SEGUIREM SEUS VERDADEIROS ENSINAMENTOS E NÃO EXCEDEREM OS LIMITES
005,077
"Diga:" Ó povo do Livro! Não exceda em sua religião os limites (do que é apropriado), transgredindo além da verdade, nem seguindo os desejos vãos das pessoas que erraram em tempos passados que enganaram muitos, e desviaram-se (eles mesmos) do mesmo modo. "
(7) QUAL É O TIPO DE FRONTEIRAS QUE AS PESSOAS DO LIVRO PODEM TER CRUZADO?
005,072
"Certamente eles não acreditam que dizem: Certamente Deus, Ele é o Messias, filho de Maria; e o Messias disse: Ó filhos de Israel, sirvam a Deus, meu Senhor e seu Senhor. Certamente quem associa (outros) com Deus, então Deus lhes proíbe o jardim, e sua morada é o fogo; e não haverá ajudantes para os injustos ".
005,073
Eles blasfemam e dizem: Deus é "terceiro de três" (árabe: Thalithu thalathatin): porque não há Deus, exceto um Deus. Se eles não desistirem de sua palavra (de blasfêmia), certamente uma penalidade grave cairá sobre os blasfemadores entre eles.
004.171
Ó Povo do Livro! Não cometa excessos em sua religião: Nem diga de Deus senão a verdade. Jesus Cristo, o filho de Maria, era (não mais que) um mensageiro de Deus e Sua Palavra, que Ele concedeu a Maria e um espírito procedente Dele: assim acredite em Deus e em Seus mensageiros. Não diga "Três" (árabe: thalthatun): desista: será melhor para você: porque Deus é um só Deus: Glória a Ele: (muito exaltado é Ele) acima de ter um filho. A ele pertencem todas as coisas nos céus e na terra. E o suficiente é Deus como um guardião dos nossos interesses.
(8) TODAS AS PESSOAS DO LIVRO BLASFEMICAS E OU MÁS? - NÃO!
003: 113-114
"Nem todos são parecidos: do povo do livro há uma porção que se sustenta: eles ensaiam versos de Deus a noite toda, e eles se prostram em adoração. Eles acreditam em Deus e no Último dia; eles ordenam o que é certo e proíbem o que é errado; e eles se apressam em boas ações: Eles estão nas fileiras dos justos "
005.082-83
"Constatarás que os piores inimigos dos fiéis, entre os humanos, são os judeus e os idólatras. Constatarás que aqueles que estão mais próximos do afeto dos fiéis são os que dizem: Somos cristãos!, porque possuem sacerdotes e não ensoberbecem de coisa alguma. E, ao escutarem o que foi revelado ao Mensageiro, tu vês lágrimas a lhes brotarem nos olhos; reconhecem naquilo a verdade, dizendo: Ó Senhor nosso, cremos! Inscreve-nos entre os testemunhadores!".
É incorreto aplicar este verso a todos os judeus e cristãos de todos os tempos. Um contexto particular tem sido enfatizado e abordado em torno do Profeta e com relação àqueles entre ele. Nesse verso os Judeus que têm sido mencionados geralmente como mostrando inimizade ao Profeta (isso não é diferente de muitos judeus na época do Profeta Jesus (as) que retratavam sentimentos semelhantes). No entanto, isso não implica que todos os judeus pratiquem falsidade ou sejam injustos como o versículo seguinte afirma claramente.
007,159
"Do povo de Moisés há uma seção que guia e faz justiça à luz da verdade."
005,066
"Se ao menos eles tivessem firmado a Torá, o Evangelho e todas as revelações que foram enviadas a eles de seu Senhor, eles teriam desfrutado a felicidade de todos os lados. Existe entre eles uma parte no curso certo: mas muitos deles seguem um curso que é mau ".
003,075
"Entre os Povos do Livro estão alguns que, se lhes confiarem um tesouro de ouro, pagarão (prontamente) de volta; outros, que, se forem confiados com uma única moeda de prata, não a pagarão, a menos que você permaneça firme exigindo, porque, eles dizem, "não há nenhuma chamada em nós (para manter a fé) com esses ignorantes (pagãos)." mas eles contam uma mentira contra Deus, e (bem) eles sabem disso. "
010,094
"Se você estivesse em dúvida sobre o que revelamos a você, pergunte àqueles que estiveram lendo o livro de antes de você: a verdade veio de fato a você do teu Senhor: portanto, não sejeis daqueles em dúvida ".
Note que isto está sendo revelado ao profeta depois que os escribas e os portadores da lei das escrituras permitirem que algumas acréscimos textuais fossem absorvidos como parte do texto. Então, portanto, é claro a partir desta declaração que a verdade ainda existia entre eles e havia conhecimento popular entre as pessoas do livro.
3
Islamic Duties / Re: How i learned to pray from the Quran..
« Last post by w3bcrowf3r on February 04, 2019, 07:29:50 PM »

I think 11:114 is talking about parts of the day and not the edges. And about the night prayer, i think there is the standard one, from sunset to darkness. And if you want to pray more in the night, you can pray longer. There are multiple verses about this.

Previously you enquired about knowledge of Arabic. One wonders what the point of having knowledge of Arabic is if one is ultimately going to disregard the Arabic.

Each to their own.

There were who saw Muhammad with their own eyes and knew Arabic who didn't grasp the Quran. If you want to pray 5 times, then that's between you and God, i pray 3 times. If we both believe we learned it from the Quran and nothing but the Quran, then may God accept it from us. We already know that we fall short at the moment, and that we should rely on the grace of God. Anyways, may your prayers be blessed and fruitful.
4
Resources and Information Portal / [Portuguese Translation] - Mut'ah
« Last post by Ayman Al-Andaluz on February 04, 2019, 04:37:55 PM »
NIKAAH AL-MUT'AH - CASAMENTO TEMPORÁRIO
Copyright © 2009 Joseph A Islam: Artigo modificado em 23 de novembro de 2011
Nikaah al-mut'ah (ou vulgarmente conhecido como 'mut'ah) é um contrato de casamento temporário em que duas partes que concordam com a duração do casamento no início do acordo. O acordo não tem um limite inferior. Por exemplo, pode variar de 45 minutos, uma noite, um mês ou 10 anos. O tempo é mutuamente acordado. Uma forma de 'mahr' (dom) é muitas vezes avançada e nesse período, homem e mulher pode retomar a intimidade e, com efeito, viver como casais. No final do período especificado, o Nikaah al-mut'ah é automaticamente dissolvido sem a necessidade de divórcio.
Na maioria das vezes, esse tipo de casamento é aceitável no Islã xiita e proibido no islamismo sunita. Ambos Xiitas e sunitas concordam com base em fontes secundárias islâmicas que esta era uma prática que era permissível durante o ministério do Profeta e entre os crentes. Muçulmanos sunitas acreditam que mais tarde será revogada enquanto os xiitas contestam que essa prática foi proibida sem autorização por um Califa do Islã. As discussões são muitas vezes infinitas entre as duas seitas citando as fontes islâmicas umas das outras para validar suas respectivas posições.
Escusado será dizer que o conceito de 'Nikaah al-mut'ah' (casamento temporário) não existe no Alcorão.
O Alcorão está repleto de éditos que governam o casamento pleno (Nikaah), com orientação para apoiar a instituição do casamento e instruções sistemáticas a serem meticulosamente seguidas em caso de divórcio. Até com relação aos "escravos", foi estipulado nikaá completo (casamento) para evitar fornicação ou devassidão e com o desejo de manter um casamento sincero (4:24). Por favor, veja o artigo relacionado [1] abaixo.
USO  XIITA DO QURAN PARA APOIAR NIKAAH AL-MUT'AH
Os xiitas frequentemente tentam invocar o apoio do verso 4:24 para sancionar a prática de 'mut'ah'.
004.024
"Também são (proibidas) mulheres já casadas, exceto aquelas que suas mãos direitas possuem. Deus ordenou (proibições) contra você: Exceto por estes, todos os outros são lícitos, desde que você busque (eles no casamento) com a sua riqueza - desejando a castidade, não a luxúria, vendo que você obtém benefícios deles (árabe: is'tamta'tum), dai-lhes o dote devido como uma obrigação e não há culpa sobre o que você concorda mutuamente depois do que é designado; certamente Deus é Conhecedor, Sábio "
Ilustração - Joseph Islam

Os xiitas afirmam que o termo árabe 'istamta'tum' é uma referência a 'Nikaah al-mut'ah' (casamento) fazendo uso de fontes secundárias islâmicas para justificar sua interpretação. O Alcorão continua sendo a principal fonte de interpretação e se o termo é estudado dentro do contexto do verso e através das narrativas abrangentes do Alcorão, a interpretação avançada pelos xiitas simplesmente não pode ser suportada.
Lendo o verso de dentro de seu próprio contexto, está claro que o termo 'is'tamta'tum' é uma referência para os benefícios mútuos que tanto o marido como a esposa derivam um do outro no matrimônio. Nesse contexto, o exemplo de um homem foi citado como o verso lida principalmente com mulheres. Contudo, este relacionamento benéfico mútuo em que os parceiros no matrimônio encontram tranquilidade (30:21) e intimidade (2: 187) através do outro foi bem estabelecido em outros versos do Alcorão.
Não há nada no termo árabe, no contexto do versículo 4:24 e no contexto mais amplo do Alcorão para sugerir que esta é uma referência ao "casamento temporário".
ENTENDENDO IS'TAMTA'TUM
Is'tamta'tum é formado a partir de sua raiz 'Mim-Ta-Ayn' e significa beneficiar-se, gozar para fins de vantagem mútua ou para lucrar um com o outro. Outros usos deste termo no Alcorão sublinham essa interpretação.
006.128 (parte)
"Um dia Ele os reunirá todos juntos (e dirá):" Ó assembléia de Jinns! Certamente vocês
(enganaram) muitos dos humanos "E seus amigos entre a humanidade dirão:" Nosso Senhor! nós nos aproveitamos (Árabe: is'tamta'a) um do outro ... "
009.069 (parte)
"Como no caso daqueles antes de você, eles eram mais fortes que você em força, e mais abundantes em riqueza e filhos. Então eles gostaram (árabe: fa-is'tamta'u) da sua porção e você gostou (Árabe: fa-is'tamta'tum) da sua porção, assim como aqueles que gostaram (árabe: is'tamta'a) antes de você ... "
Não há evidências no Alcorão para apoiar o entendimento acima do termo árabe 'is'tamta'tum' quando aplicado no versículo 4:24 como 'casamento temporário'

PENSAMENTOS FINAIS

O conceito de casamento temporário é estranho ao Alcorão. Até mesmo o verso 4:24 usado para apoio pelos xiitas, estipula claramente que o casamento não deve ser realizado para fins de luxúria, mas sim para um Casamento sincero e honesto.
Se um Profeta de Deus tivesse permitido tal prática dada a inspiração do Alcorão que ele recebeu de Deus é difícil de aceitar. É muito mais provável que os indivíduos que desejaram praticar tais luxúrias citaram o Profeta como uma autoridade que mais tarde foi compilada como Hadith, séculos após a morte do Profeta. O Alcorão não dá absolutamente nenhuma indicação ou garantia para tal prática.
Esta prática não é senão uma forma de prostituição mascarada para lhe dar sanção religiosa. As causas profundas de intermináveis debates entre os xiitas e sunitas sobre este assunto são muitas vezes dependentes de fontes secundárias islâmicas. Os adeptos de cada seita frequentemente argumentam veementemente o caso citando hadiths seletivos da multiplicidade de narrativas encontradas dentro do corpus. O Alcorão não dá a estas fontes autoridade para julgamento.
068: 036-38
"O que há de errado com você, como você julga? Ou você tem outro livro que você estuda? Nele, você pode encontrar o que deseja? "
Artigos relacionados:
(1) Sexo com Garotas Escravas
(2) Nikaah - O Contrato do Casamento
(3) O Alcorão está sozinho como única orientação religiosa

Joseph Islam
© 2010 Quransmessage.com Todos os direitos reservados
5
General Discussions / To Whom It May Concern
« Last post by Mohammed on January 29, 2019, 03:23:22 AM »
Peace,

Do you really believe in GOD?

Then why you go to the doctor when you are ill? While GOD can heal all your illnesses?
Why you ask someone for a job? While GOD is capable of doing everything?

And you say,
You alone we worship and You alone we seek for help. [1:5]

Qur’an says,

Did the people think that they be left that they say: "We believed." And they are not being tested? [29:2]
##
Do you order the people with the righteousness and you forget yourselves, while you are reciting the Book? Do you not comprehend? [2:44]
And seek help through patience and through the prayers. And that it truly is a great/burden except on the humble. [2:45]
##
And most of them will not believe in God except while setting up partners. [12:106]
##
...Anyone who puts his trust in God, then He suffices him. The commands of God will be done. God has decreed for everything a measure. [65:3]

Peace and best wishes
6
MUÇULMANO E MU'MIN (CRENTE) - A DIFERENÇA
Copyright © 2009 Joseph A Islam: Artigo modificado em 18 de maio de 2012
Existe frequentemente um certo grau de confusão quanto ao significado dos termos "muçulmano" e "Mu'min" (Crente).
Por favor, veja o artigo relacionado [1] abaixo:
'Muçulmano' é um termo para qualquer um que submete ou entrega sua vontade ao Único Deus verdadeiro do Universo com obediência. Isto é, independentemente de terem ou não crença na veracidade do Alcorão ou de seu mensageiro.
No contexto do Alcorão e do ministério profético, um 'Mu'min' foi aquele que 'acreditou' na veracidade do Alcorão e do mensageiro (ou seja, o Profeta Muhammad) (pece) que Deus designou para entreguar a escritura final à humanidade. Portanto, um Mu'min acredita em Deus, todas as suas escrituras e Seus mensageiros.
002: 285
"O mensageiro acredita naquilo que lhe foi revelado pelo seu Senhor e pelos crentes (Árabe: mu'minuna). Cada um acredita em Deus e em Seus anjos e em Suas escrituras e em Seus mensageiros - Nós não fazemos distinção entre nenhum de seus mensageiros - e eles dizem: nós ouvimos, e obedecemos. (Conceda-nos) o teu perdão, nosso Senhor. Para ti é a jornada "
Os dois termos 'Muçulmano' e 'Mu'min' foram usados distintamente no texto do Alcorão. Infelizmente, a tradução em inglês 'crente' é entendida em seu sentido vago, enquanto o 'Mu'min' do Alcorão é muito mais específico em seu significado.
Por exemplo, alguém pode ser muçulmano, mas ainda não pode ser um 'Mu'min' (crente), pois a fé verdadeira ainda não entrou em seus corações. Pode haver alguma semelhança de 'obediência' com prática e propósito, mas o verdadeiro 'imaan' (crença profunda) ainda pode permanecer indescritível. Isso é exemplificado no seguinte verso:
049: 014
Os árabes do deserto dizem: "Nós acreditamos! (Árabe: Amana)" Diga: "Não diga que você acredita (árabe: tu'minu); mas apenas diga: 'Nós submetemos nossas vontades a Deus (Árabe: Asalamna),' como a crença (em árabe: l-imanu) ainda não entrou em seus corações. Mas se você obedecer a Deus e ao Seu Mensageiro, Ele não irá privá-lo de qualquer coisa de suas ações: porque Deus é Indulgente, Misericordioso ".
Portanto, ser muçulmano primeiro (submeter-se e entregar sua vontade a Deus) é um pré-requisito para adquirir crença. Uma vez que alguém tenha submetido sua vontade a Deus, somente então a 'crença' (árabe: imaan) entra nos corações.
Outro exemplo é citado com respeito ao Profeta Moisés (saws), que alegou ser o primeiro dos crentes no ponto em que a verdadeira fé entrou em seu coração.
007,143
"E quando Moisés chegou ao local designado por nós e seu Senhor falou com ele, Ele disse:" Ó meu Senhor, mostra-te (a ti mesmo) para que eu olhe para ti. Deus disse: De modo algum podes ver-me; Mas olhe para o monte; se permanecer em seu lugar, então você me verá. "Mas quando o seu Senhor manifestou Sua glória no Monte, Ele fez desmoronar em pó. E Moisés caiu desmaiado / inconsciente. Quando ele recuperou seus sentidos, ele disse: "Glória seja para você! Para você eu me viro em arrependimento (árabe: tub'tu) e eu sou o primeiro a acreditar. (Árabe: Mumineen) "
Por favor, note que o Profeta Moisés (saws) imediatamente pediu 'Tauba' (arrependimento) que é invariavelmente ligado ao que ele pediu a Deus com uma visão possível para fortalecer seu próprio coração. Da mesma forma, há ressonância com uma narrativa envolvendo o Profeta Abraão (as) que também pediu para ter seu coração fortalecido por um sinal.
002.260 (parte)
"E quando Abraão disse:" Meu Senhor, mostre-me como você ressuscitará os mortos ", Ele (Deus) disse:" Não acreditaste (em árabe: awalam tu'min ')? "Ele disse:" Sim, mas apenas para tranquilizar / satisfazer o meu coração ... "
Também há inúmeros exemplos dados no Alcorão daqueles que foram descritos como 'Muçulmanos', mas nunca poderiam saber da escritura final (Alcorão) ou do Profeta  Muhammad (as)
• O Profeta Noé (saws) não pede recompensa de seu povo, ele afirma que ele é um dos Muslimeen (10:72)
Carta do Profeta Salomão (Shebá) para Sheba pedindo-lhe em nome do Senhor para abandonar sua blasfêmia e para ela se render com seu povo e se tornar um dos Muslimeen
(27:31)
• O Profeta Salomão (saws) reconheceu seu próprio estado como sendo um daqueles do 'Muslimeen' (27:42)
• Todos menos uma casa do povo do Profeta Ló (saws) submeteuram-se a Deus (Muslimeen) (51:36)
• O Profeta Abraão (saws) foi um dos que se submeteram ao seu Senhor (Musliman) (3:67)
• Discípulos do Profeta Jesus (saws) confirmam que eles se submetem a Deus (Muslimoon) (3:52)
• O Profeta José (saws) ora a seu Senhor para morrer como alguém que é um 'Musliman' (12: 101)
• Os filhos do Profeta Jacó (pbuh) no momento de sua morte professavam que se submetiam a Deus (Muslimoon) (2: 133).
• Até mesmo os magos do faraó se chamavam muçulmanos depois de terem visto os sinais dados ao Profeta Moisés (saws) (7: 126)
Nenhuma das pessoas acima mencionadas conhecia o profeta final (Maomé) ou a última revelação (o Alcorão). No entanto, como haviam submetido suas vontades a Deus, eles se tornaram 'Muçulmanos'.
Portanto, a definição do Alcorão de um muçulmano não está exclusivamente ligada à crença no Profeta Muhammad (pece).
De fato, na época do ministério do Profeta Muhammad (saws), havia alguns entre o povo do livro que realmente acreditava na veracidade do mensageiro e de sua pregação. Estas pessoas eram 'mu'mins', mas ainda mantinham seu título como 'Povo do Livro'. Eles ainda seguiam seus próprios mandamentos, mas aceitaram a veracidade do último mensageiro de Deus e se tornaram testemunhas da verdade. A crença verdadeira (imaan), portanto, entrou em seus corações.
005,083
"E quando eles ouvirem a revelação recebida pelo Mensageiro, vocês verão seus olhos transbordando de lágrimas, pois reconhecem a verdade: rezam: "Nosso Senhor! acreditamos" (em árabe: amanna); escreva-nos entre as testemunhas (em árabe: Shahadin) "
003.199
"E há, certamente, entre o Povo do Livro, aqueles que crêem em Deus, na revelação para você, e na revelação para eles, curvando-se em humildade a Deus: Eles não venderão os sinais de Deus para um ganho miserável! Para eles é uma recompensa com o seu Senhor, e Deus é rápido em conta "
As pessoas que acreditavam nas escrituras anteriores já eram muçulmanos, como pode ser visto nos seguinte versículo:
028: 52-53
"Aqueles a quem Nós enviamos o Livro antes disto, eles acreditam nele. E quando é recitado para eles, eles dizem: "Nós acreditamos nisso, certamente é a verdade do nosso Senhor, certamente antes disso (min-qablihi) nós eram muçulmanos (em árabe: Muslimina).
PENSAMENTOS FINAIS
Os muçulmanos são aqueles que submetem a sua vontade a Deus e podem ser dos seguidores dos mensageiros e escrituras anteriores  (judeus e cristãos incluídos). No contexto da revelação do Alcorão, um 'Mu'min' é um muçulmano, mas também acredita na veracidade da mensagem final entregue pelo Profeta final, Maomé. (pece)
O termo 'Mu'min' está especificamente ligado à verdadeira fé que penetra profundamente nos corações da humanidade.
Artigo relacionado:
(1) Por que o termo 'muçulmanos' é sequestrado?
Joseph Islam
© 2010 Quransmessage.com Todos os direitos reservados
7
NÃO FAÇA QUALQUER DISTINÇÃO ENTRE OS MENSAGEIROS DE DEUS
Copyright © 2009 Joseph A Islam: Artigo modificado em 26 de março de 2011
Há um entendimento comum entre muitos muçulmanos hoje em dia que o Profeta Muhammad (saws) foi 'de fato' o maior mensageiro em distinção e posto em comparação com os outros mensageiros / profetas de Deus.
Embora isso possa ser verdade e só Deus sabe melhor, não há confirmação dada a nós dessa crença por Deus.
Estas crenças, que emanam de fontes secundárias islâmicas, não têm absolutamente nenhum apoio do Alcorão, que proíbe fortemente os crentes de traçar quaisquer distinções entre os mensageiros. A maioria dos versos seguintes é auto-explicativo e requer pouca ou nenhuma elaboração.
É útil notar que a palavra árabe usada e comumente traduzida como 'distinção' é 'nufarriqu'da palavra raiz 'FA-RA-QAF', que significa separar, distinguir, discriminar, dividir, decidir, ou fazer uma distinção
002: 136
Diga: Nós acreditamos em Deus e aquilo que nos foi revelado, e aquilo que foi revelado a Abraão e Ismael e Isaque e Jacó e às tribos, e que foi dado a Moisés e Jesus, e aquilo que foi dado aos profetas de seu Senhor, nós não fazemos nenhuma distinção (Árabe: Nufarriqu) entre qualquer um deles, e a Ele nos submetemos.
002: 285
O mensageiro acredita no que foi revelado a ele de seu Senhor, e (assim também) os crentes;todos eles acreditam em Deus e em Seus anjos e Seus livros e Seus mensageiros; Nós não fazemos diferença (Árabe: Nufarriqu) entre qualquer um dos seus mensageiros; e eles dizem: Nós ouvimos e obedecemos, nosso Senhor!
Teu perdão (nós ansiamos), e para Ti é o curso final.
• Um verdadeiro crente não faz distinções entre quaisquer mensageiros de Deus
003: 084
Diga: "Nós acreditamos em Deus, e no que foi revelado para nós e o que foi revelado a Abraão, Ismael, Isaque, Jacó e às tribos, e (os livros) dados a Moisés, a Jesus e aos profetas, de seu Senhor: Nós não fazemos distinção (árabe: Nufarriqu) entre um e outro entre eles, e a Deus nós curvamos a nossa vontade (no Islã). "
004: 152
E aqueles que acreditam em Deus e em Seus mensageiros e não fazem distinção (em árabe: yufarriqu) entre qualquer um deles - Deus lhes concederá suas recompensas; e Deus é perdoador, Misericordioso.



017: 055
E é o teu Senhor que conhece melhor todos os seres que estão nos céus e na terra. A alguns profetas mais (e outros) presentes que em outros: e nós demos a Davi (o dom de) Os Salmos
• No versículo acima, o Profeta Davi é apontado como um exemplo e para enfatizar entendendo que diferentes profetas receberam diferentes dons. A David (como um exemplo) foram dados os Salmos.
037: 181
E paz aos mensageiros!
• Nenhuma distinção é feita neste verso com relação a mensageiros de Deus
038: 045-048
E comemore nossos servos Abraão, Isaque e Jacó, possuidores de poder e visão. Certamente Nós os purificamos por uma qualidade pura; o manter em mente a morada (final). E com certeza eles estavam conosco, dos eleitos, os melhores. E lembre-se de Ismail e Al-Yasha e Zulkifl; e eles eram todos os melhores.
007: 044
Ele disse: Ó Moisés, eu te preferi acima da humanidade pelas Minhas mensagens e pelo Meu falar (com você). Então segure o que eu te dei e esteja entre os agradecidos.
• Todos os mensageiros de Deus tinham suas faculdades, talentos e dons individuais. Cada um deles teve sua própria missão e uma comunidade para transmitir a mensagem na verdade.
PREFERÊNCIA E RANKS SÃO SOMENTE COM DEUS - AS DISTINÇÕES NÃO SÃO PARA SEREM FEITOS POR CRENTES.
Lamentavelmente, apesar das claras proibições do Alcorão de não fazer distinções entre mensageiros de Deus, muitos muçulmanos fazem uso do seguinte versículo como prova de que Deus escolheu o Profeta Muhammad (saws) em maior posição do que outros mensageiros de Deus. Infelizmente, toda a essência e o significado do verso é perdido.
002: 253
“Fizemos alguns desses mensageiros para destacar os outros entre eles são aqueles a quem Deus falou, e alguns deles Ele exaltou por grau / graus (árabe: Darajatin); e nós demos claros milagres a Jesus, filho de Maria, e fortalecemos-o com o espírito santo. E se Deus tivesse satisfeito, aqueles a seguir deles não teriam lutado um com o outro depois que os argumentos claros chegaram a eles, mas eles discordaram; então havia alguns que acreditavam e outros que negavam; e se Deus tivesse querido eles não teriam lutado um com o outro, mas Deus traz o que Ele pretende ”
É claro a partir deste verso que alguns mensageiros superaram outros e outros foram exaltados na classificação. No entanto, além do Profeta Jesus (as) que é mencionado pelo nome, nenhum outro profeta ou mensageiro de Deus é chamado. Isso inclui o profeta Maomé. (pece)
Por favor note que mensageiros (num contexto plural) também foram indicados como tendo falado com Deus diretamente (min-hum man kallama l-lahu - Entre eles estavam aqueles com quem Deus falou).
O profeta Moisés (saws) é um desses exemplos citados pelo Alcorão, mas não mencionado neste verso (somente por inferência). No entanto, a partir deste verso também é claro que havia outros mensageiros com quem Deus também falou, mas não são mencionados no Alcorão pelo nome. O profeta Jesus (as) continua sendo o único mensageiro mencionado pelo nome neste verso que se destacou e citou um exemplo.
PENSAMENTOS FINAIS
Um verdadeiro crente não faz distinções entre qualquer um dos mensageiros de Deus. As fileiras são apenas com Deus.
Esta é uma instrução dada pelo próprio Alcorão a todos os crentes.
"Nós ouvimos e obedecemos" (2: 285)
Ver artigo relacionado: Exclusividade do Profeta Muhammad (as)
REFERÊNCIAS
[1] LANE. E.W, Edward Lanes Lexicon, Williams e Norgate 1863; Librairie du Liban Beirute-Líbano 1968, Volume 6,
Página 2383
Os destaques marcados em vermelho no excerto do léxico são minhas próprias inserções. Eles não têm relação com o texto original além de que eles enfatizam a relevância para o tópico em questão. Estas são apenas ilustrações e foram utilizadas exclusivamente para fins educacionais e fins explicativos.
Joseph Islam
© 2010 Quransmessage.com Todos os direitos reservados
8
Discussions / Re: Truth...
« Last post by Bird on January 27, 2019, 01:45:58 PM »
Salam Wakas!

If I did anything like that, I would feel remorse BUT I don't know why. My mind conceives any external act which can harm others as negative - yes - but I really don't know why. Due to this, whenever I'm about to do something that might be considered as 'wrong' by others, my mind will say "Hey, do you even know why this is wrong?" and I will respond with "Not really..." then I will just proceed to do it if no one (as in people) will know.  I guess then, my influence of right and wrong is influenced by society --> a massive problem because that means the only reason I feel guilty is not due to some absolute morality system but a system that is prone to any change (if there concept of morality changes, mine does too). I'm really disturbed by this, because that means whatever anyone thinks as wrong I think as wrong --> a very illogical thing to do which my mind again doubts.

But I guess the main problem I have is with the concept of "The Self". I don't know who I am. Am I my name, my achievements, my goals. What on earth am I? This question is really starting to take a toll on me. If I don't know who I am, then ... I don't even know. This identity we assign ourselves...can that really be 'me' or just my perception?

When I realized this, I went on a quest to search for the answer. The place I guess where I had any clue was by looking at an infant. I observed it closely, wondering what on earth it thought itself as --> no one really had any influence on what it thought it was; therefore, its own perception must be true. I looked, wanting to receive an answer, but then again I left confused.

I then thought "Okay, maybe I'll have a look at a dead body (just an image) and wonder what 'it' was, as at that time any perception it had of itself was removed. I looked through many scenes of death, and yet I was still confused.

I still don't know who 'I' am. I really want an answer. I understand that there is a concept called "Ihsan", whereby you worship God as if you see him, or if that you cannot see him that know that at least he sees you. I really want to get at this stage --> even though I may never know who 'I' am, at least I will know God.

I ask my question with sincerity; I am simply a seeker of truth. If anyone has been at a similar state and figured out what the answer is, please help me. I only seek truth; yet doubt is plaguing my mind.

PS Thanks a million for responding Wakas!

Kind regards,
Winged Bird



9
Islamic Duties / Re: How i learned to pray from the Quran..
« Last post by Wakas on January 27, 2019, 10:18:49 AM »

I think 11:114 is talking about parts of the day and not the edges. And about the night prayer, i think there is the standard one, from sunset to darkness. And if you want to pray more in the night, you can pray longer. There are multiple verses about this.

Previously you enquired about knowledge of Arabic. One wonders what the point of having knowledge of Arabic is if one is ultimately going to disregard the Arabic.

Each to their own.
10
Discussions / Re: Truth...
« Last post by Wakas on January 27, 2019, 09:59:50 AM »
peace,

Welcome to the forum.

I cannot tell the difference between right and wrong.

I find this hard to believe. Are you saying if you were to forcibly take candy from a child, or punch an elderly woman in the face, or smash the windows of your neighbour's house you would feel indifference? It wouldn't stir any feeling within you that you were doing something wrong?
Pages: [1] 2 3 ... 10